Mostrando postagens com marcador Quilombolas. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Quilombolas. Mostrar todas as postagens
UFBA abre edital com vagas para pessoas trans, quilombolas e indígenas

UFBA abre edital com vagas para pessoas trans, quilombolas e indígenas



A Universidade Federal da Bahia (UFBA) mantém aberto, até o dia 23 de janeiro de 2019, o processo seletivo que reserva vagas de graduação para quilombolas, imigrantes ou refugiados em situação de vulnerabilidade, indígenas aldeados e pessoas transgênero (travestis e transexuais).

 Ao todo, estão sendo disponibilizadas 352 oportunidades em 88 cursos da instituição, ministrados nas modalidades Curso de Progressão Linear (CPL) - de categoria tradicional, podendo ser licenciatura, bacharelado ou formação profissional -, Curso Superior de Tecnologia (CST) - formação de três anos, mais voltada à preparação para setores da economia - e Bacharelado Interdisciplinar (BI) - instrução de cunho humanístico, científico e artístico.
Por que comemora-se o Dia da Consciência Negra em 20 de novembro?

Por que comemora-se o Dia da Consciência Negra em 20 de novembro?

 Por que comemora-se o Dia da Consciência Negra em 20 de novembro?
O Dia Nacional da Consciência Negra é muito mais que um simples feriado em alguns municípios.

Sempre se ouve falar no Dia da Consciência Negra e da importância histórica que a luta dos quilombolas ocasionou nas gerações seguintes, mas você sabe porque 20 de novembro é associado a tudo isso? Vamos começar pelo início.

A figura que melhor representa o embate entre escravos e fazendeiros é Zumbi dos Palmares. O espaço de acolhimento de escravos fugitivos que sofriam arduamente pelas mãos dos fazendeiros – que hoje equivale ao à Serra da Barriga, em Alagoas – recebeu o nome de Quilombo do Palmares. O local chegou a abrigar 20 mil pessoas e Zumbi era o líder que simbolizava a resistência dos negros escravizados no Brasil.