Como saber se meu filho tem distúrbio de discalculia?

 O Matemático e Pedagogo com especialização em Psicopedagogia, Valdivino Sousa, explica sobre o distúrbio da discalculia, que é quando a criança, adolescente, ou até mesmo na vida adulta tem dificuldade de aprendizagem em fazer cálculos. Na internet encontramos várias explicações, mas muitas das vezes informações desencontradas e sem coerência, mas para melhor entendermos o que é discalculia? Essa pergunta é comum, e existem vários conceitos a até mesmo com respostas prontas, mas sem objetividade. Neste artigo o Matemático Valdivino Sousa aborda o assunto com mais clareza, bem então vamos a leitura!.
O Matemático e Pedagogo com especialização em Psicopedagogia, Valdivino Sousa, explica sobre o distúrbio da discalculia, que é quando a criança, adolescente, ou até mesmo na vida adulta tem dificuldade de aprendizagem em fazer cálculos. Na internet encontramos várias explicações, mas muitas das vezes informações desencontradas e sem coerência, mas para melhor entendermos o que é discalculia? Essa pergunta é comum, e existem vários conceitos a até mesmo com respostas prontas, mas sem objetividade.
Neste artigo o Matemático Valdivino Sousa aborda o assunto com mais clareza, bem então vamos a leitura!.
A Discalculia é um tipo de transtorno de aprendizagem caracterizada por uma inabilidade ou incapacidade de pensar, refletir, avaliar ou raciocinar processos ou tarefas que envolvam números ou conceitos matemáticos. Percebe-se desde muito cedo, mas é na escola que todos os sinais e dificuldades se expressam de maneira clara e explícita, pois as exigências são maiores e a sequenciação de tarefas que envolvem aritmética e proporções passam a ser rotineiras.
Em outras palavras a discalculia é um distúrbio de aprendizagem comum que afeta a habilidade das crianças de fazer cálculos matemáticos. No entanto, isso não os afeta apenas na escola. Os desafios também podem criar dificuldades no cotidiano. A boa notícia é que existem vários exercícios e estratégias que podem ajudar as crianças a obter as habilidades de que precisam.
Crianças com este problema de aprendizagem têm problemas com muitos aspectos da matemática. Muitas vezes eles não entendem quantidades ou conceitos como o maior contra o menor. Eles podem não entender que o número 5 é o mesmo que a palavra cinco. (Essas habilidades às vezes são chamadas de sentido numérico).
Crianças com discalculia também têm problemas com a mecânica de fazer matemática, como ser capaz de recordar fatos de matemática. Eles podem entender a lógica por trás da matemática, mas não como ou quando aplicar o que sabem para resolver problemas de matemática. Eles também lutam com a memória de trabalho. Por exemplo, eles podem ter dificuldade em manter os números em mente ao fazer problemas de matemática com várias etapas.
A discalculia passa por muitos nomes. Algumas escolas referem-se a ela como uma deficiência de aprendizagem em matemática. Os médicos às vezes a chamam de desordem matemática. Você pode até ouvir crianças e os pais chamando de dislexia matemática. (O termo dislexia matemática não é correto, uma vez que a discalculia e a dislexia não são a mesma coisa).
É comum que tal condição seja geneticamente determinada tendo relatos parecidos num dos pais ou em parentes próximos. Não podemos confundir Discalculia com insegurança cultural que observamos na aprendizagem da matemática ou com má pedagogia por não ocorrer a completa e/ou suficiente transmissão de conteúdos de acordo com a idade e a escolaridade.
A Discalculia é um problema biológico e inato que nada tem a ver com aspectos do ambiente afetando a capacidade da criança em aprender matemática. Estudos de imagem e comparações realizadas entre indivíduos com Discalculia e indivíduos não portadores do transtorno, mostram que os primeiros apresentam o sulco intra-parietal menor. A dificuldade, por sua vez, ocorre por vários motivos: incompreensão com a noção de quantidade associada à palavra ou conceito numérico; dificuldade em usar a linguagem adequada para representar o número; problemas de espacialidade e proporcionalidade em relação ao número correspondente; e pouca aptidão para relacionar conceitos matemáticos (como por exemplo, relacionar porcentagem com divisão e conseguir resolver processos que envolvem abstração e representação mental).
Sinais e Sintomas de Discalculia
A discalculia pode causar diferentes tipos de dificuldades matemáticas. Portanto, os sintomas podem variar de criança para criança. Observar seu filho e tomar notas para compartilhar com professores e médicos é uma boa maneira de encontrar as melhores estratégias e apoio para seu filho.
Discalculia muitas vezes parece diferente em diferentes idades. Ele tende a se tornar mais aparente quando as crianças envelhecem. Mas os sintomas podem aparecer tão cedo quanto a pré-escola. Aqui está o que procurar:
Pré-escola
  • Tem dificuldade em aprender a contar e ignorar números muito tempo depois que as crianças da mesma idade podem se lembrar de números na ordem correta.
  • Apresenta grande dificuldade para reconhecer padrões, como menores a maiores ou mais altos a mais curtos.
  • Tem problemas para reconhecer símbolos numéricos (dificuldade para compreender que “7” significa sete).
  • Não parece entender o significado da contagem.
 Ensino Fundamental
  • Tem dificuldade em aprender e lembrar fatos matemáticos básicos, como 2 + 4 = 6.
  • Sofre para identificar +, – e outros sinais, e para usá-los corretamente.
  • Pode ainda usar os dedos para contar em vez de usar estratégias mais avançadas, como a matemática mental.
  • Luta para entender palavras relacionadas a matemática, como maior e menor que.
  • Tem problemas com representações visuais e espaciais de números, como linhas numéricas.
 Ensino médio
  • Tem dificuldade em entender valores.
  • Tem problemas para escrever números claramente ou colocá-los na ordem correta.
  • Tem problemas com frações e com medidas.
  • Encontra dificuldade em acompanhar a pontuação em jogos esportivos.
Universidade e vida adulta
  • Luta para aplicar conceitos de matemática ao dinheiro, incluindo estimar o custo total de uma compra, fazer mudanças exatas e descobrir uma dica.
  • Tem dificuldade em entender as informações mostradas em gráficos ou planilhas.
  • Tem dificuldade em medir coisas como ingredientes em uma receita simples ou líquidos em uma garrafa.
  • Tem problemas para encontrar abordagens diferentes para o mesmo problema de matemática.
  • Dificuldade em compreender o tamanho, medir uma distância ou quantidade de uma determinada substância.
A discalculia pode criar desafios em mais áreas além do aprendizado. Ela pode afetar também as habilidades diárias como interações sociais e gerenciamento de tempo.
A Discalculia pode, na avaliação neuropsicológica, ter déficits em algumas habilidades cognitivas
Isso é verdade, porém, sem comprometimento da inteligência ou do nível intelectual. Aliás, estas crianças são muito inteligentes e capazes para a escola, mas surpreendentemente não conseguem manter o mesmo padrão para as atividades matemáticas estejam elas onde estiverem, na geografia ou nas ciências, nas artes ou na educação física. O diagnóstico requer avaliação multidisciplinar com o envolvimento de especialistas nas áreas de psicopedagogia, neuropsicologia e neuropediatria. Não existem exames de imagem ou de laboratório para confirmar, somente sendo concluído mediante testes e correlações com a evolução pedagógica e seu comportamento com os números no cotidiano.
Quanto ao tratamento, não existem medicações, exceto quando há TDAH associado. Ademais, é baseado em intervenção precoce, adaptação curricular e suporte psicopedagógico. A escola deve compreender a dificuldade e fazer modificações no conteúdo, visando facilitar a aprendizagem da matemática utilizando-se de materiais concretos para ensiná-la. O apoio psicopedagógico ajudará a criança a entender sua dificuldade e manejá-la da melhor forma possível incluindo estratégias metacognitivas. Não existe “cura” para esta condição e o portador deverá aprender a lidar com o transtorno.
 
 Outros transtornos que podem ocorrer junto com a Discalculia?

Crianças com problemas de aprendizagem e atenção muitas vezes possuem mais de um distúrbio ao mesmo tempo. Além disso, os sinais de alguns transtornos podem se confundir com os sintomas de discalculia.
O teste de discalculia deve ser feito como parte de uma avaliação completa. Dessa forma, qualquer outro problema de aprendizagem e atenção pode ser diagnosticado ou desconsiderado.
 
  Aqui estão alguns quadros que muitas vezes aparecem juntamente com a discalculia:
Dislexia
As crianças com frequência têm dislexia e discalculia. Na verdade, os pesquisadores descobriram que entre 43 e 65 por cento das crianças com deficiência em matemática também possuem deficiências em leitura.
TDAH
Discalculia e TDAH também podem ocorrer ao mesmo tempo. Algumas vezes, as crianças cometem erros de matemática por conta dos desafios relacionados ao Déficit de Atenção. Elas podem ter problemas para prestar atenção aos detalhes, por exemplo. Por isso, alguns especialistas recomendam a reavaliação das habilidades matemáticas depois de ter sintomas de TDAH sob controle.
A discalculia também pode estar associada a algumas desordens genéticas, como a Síndrome do X Frágil ou Síndrome de Martin-Bell, Síndrome de Gerstmann e Síndrome de Turner.
Possíveis Causas da Discalculia
Os pesquisadores não sabem exatamente o que causa discalculia. Mas identificaram certos fatores que indicam que ela está relacionada à forma como o cérebro é estruturado e funciona.
Aqui estão algumas das possíveis causas da discalculia:
 Genética
Pesquisas mostram que parte da diferença nas pontuações de matemática das crianças pode ser explicada pelos genes. Em outras palavras, a herança genética pode ter um impacto sobre se uma criança tem discalculia. Discalculia tende a ocorrer em famílias, o que também sugere que os genes desempenham um papel.
Desenvolvimento do cérebro
 Estudos de imagem cerebral mostraram algumas diferenças na função e estrutura cerebral de indivíduos com discalculia. As diferenças estão na área de superfície, espessura e volume de certas partes do cérebro. Há também diferenças na ativação de áreas do cérebro associadas ao processamento numérico e matemático. Essas áreas estão ligadas a habilidades-chave de aprendizagem, como memória e planejamento.
Ambiente
 A discalculia foi associada à síndrome do alcoolismo fetal. A prematuridade e o baixo peso ao nascer também podem desempenhar um papel na discalculia.
Lesão cerebral
 Estudos mostram que lesões em certas partes do cérebro podem resultar no que os pesquisadores chamam de discalculia adquirida.
Não está claro o quanto essas diferenças cerebrais são moldadas pela genética e quanto pela experiência. Mas os pesquisadores estão tentando aprender se as intervenções podem “reprogramar” o cérebro para facilitar a matemática. Este conceito é conhecido como neuroplasticidade.
Como é feito o diagnóstico
Para descobrir se uma criança tem discalculia, você precisará avaliá-lo. Existe um conjunto de testes direcionados para o diagnóstico de discalculia. Mas eles devem ser dados como parte de uma avaliação completa que analisa outras áreas também. Certas questões de aprendizagem e atenção muitas vezes ocorrem com a discalculia. Portanto, é importante ter uma imagem completa do que está acontecendo para fazer um diagnóstico adequado.
Profissionais especializados
 Há uma série de profissionais que estão habilitados a realizar essas avaliações. Eles incluem psicólogos escolares ou psicopedagogos, psicólogos infantis e neuropsicólogos.
Um psicólogo também pode procurar outras questões que possam ter um impacto. Estes incluem TDAH e problemas de saúde mental, como ansiedade e depressão. (Crianças com problemas de aprendizagem são mais propensos a ter esses problemas do que outras crianças).
O psicólogo avaliador pode pedir um histórico familiar. E você pode ser solicitado a preencher questionários sobre os pontos fortes e fracos do seu filho. O professor de seu filho também pode ser questionado sobre o que ele vê na sala de aula.
Um diagnóstico permite que a criança obtenha apoio e serviços diferenciados na escola. Ela pode obter instruções especiais em matemática, por exemplo. Ela também pode obter acomodações para facilitar a aprendizagem de matemática.
Como os profissionais podem ajudar na Discalculia
Diferentes tipos de profissionais podem ajudar as crianças com discalculia de diferentes maneiras. Alguns podem trabalhar em um ambiente escolar, enquanto outros trabalham em ambiente privado.
Aqui estão alguns tipos de profissionais que podem ajudar seu filho:
  • Professores de educação especial;
  • Tutores de matemática ou terapeutas educacionais;
  • Psicólogos infantis;
  • Psicopedagogos;
  • Neuropsicólogos.
 Estratégias
Há uma série de estratégias que os professores usam para ajudar as crianças com discalculia. (Você pode tentar isso em casa, também). Aqui estão alguns exemplos:
  • Utilizar exemplos concretos que conectam matemática à vida real, como os botões de classificação. Isso pode ajudar a fortalecer o sentido dos números do seu filho;
  • Usar auxílios visuais ao resolver problemas. Seu filho pode desenhar imagens ou mover objetos, por exemplo;
  • Usar papel milimetrado para ajudar a manter os números alinhados;
  • Utilizar um pedaço de papel extra para cobrir a maior parte do que está em uma folha de matemática ou teste para que seu filho possa se concentrar em um problema por vez. 
             

Sobre o Autor

Valdivino Sousa é Professor,  Matemático, Pedagogo, Contador, Bacharel em Direito, Psicanalista e Escritor. Criador do método X Y Z que facilita na aprendizagem de equação e expressão algébrica com objetos ilustrativos. Docente nos cursos de Matemática, Ciências Contábeis, Administração e Engenharia. Autor de mais de 15  livros e têm vários artigos publicados em revistas e jornais especializados.  Tem experiência na área de Matemática, com ênfase em Equações Diferenciais Parciais, Matemática Computacional e Engenharia Didática, atuando principalmente nos seguintes temas: métodos numéricos, equações diferenciais, modelagem, simulações e  didática no ensino de Matemática. Além da Matemática atua há mais de 20 anos em Contabilidade e desde 2005 é Contador responsável da Alves Contabilidade. Outras atividades: Programador Web, Estrategista de Conteúdo e mídias digitais, Jornalista Mtb 60.448. Semanalmente escreve para o portal D.Dez, Jornal da Cidade e Folha Online. Sobre: Comportamento, Educação Matemática e Desenvolvimento da Aprendizagem. E-Mail: valdivinosousa.mat@gmail.com Whatsap: 11 – 9.9608-3728 Veja Biografia

   

COMPARTILHE
Postagem Anterior


Blogs e colunas